Sinta-se bela depois da gravidez

Foram nove longos meses de espera e, por fim, você tem essa pequena recompensa em seus braços, que faz com que tudo tenha valido a pena, mesmo os estragos da gravidez em seu corpo: pele flácida, seios que perderam a sua consistência, estrias…. A medicina estética oferece soluções para todo

Dar à luz não é impedimento para que aproveite, fabulosa. A medicina estética tem opções para você. EFE/ Gregorio do Rosário

Artigos relacionados

Quinta-feira 06.09.2018

Quinta-feira 06.09.2018

Terça-feira 14.08.2018

Encontrar o equilíbrio entre aproveitar a maternidade e se sentir atraente pode estar nas mãos da Medicina. Graças aos avanços em estética e dermatologia, existem cada vez mais opções para que depois de dar à luz, quer você esteja confortável com a sua figura.

Vamos por partes. De acordo com os especialistas, dois dos pontos mais danificados durante a gestação são o abdômen e das mamas. Enquanto que o primeiro se distende após o parto, gerando flacidez, as segundas mudam o seu tamanho, para dar-lhe as boas-vindas ao novo ser, que precisa ser amamentado.

A grande “tripita”

A área abdominal muda, não só para o bebê que está se formando, mas também pelo aumento de peso que sofre a mãe. A este respeito, o cirurgião estético da Clínica Quirón San José, Manuel Rodríguez Vegas, amplia:

“A nível do abdómen, há mudanças muito drásticas. Há uma separação dos músculos retos abdominais para que o bebê se adapta, o que está associado a uma perda de tônus muscular. A parede abdominal se expande gerando estrias e excesso cutâneo”.

Tudo isto faz com que, após dar à luz, a “tripita” fique dilatada, apesar de que se perca peso, não desaparece de todo. Mas dependerá, em cada caso, da genética e de quanto é a cabeça da mulher a partir do primeiro dia depois do parto, detalha Julho Millán, cirurgião plástico da Clínica Ruber.

O Abdominoplastia ou lipoaspiração?

Ainda com os cuidados prévios, a física tem suas regras e ambos os médicos concordam que, quase sempre, é algo de pele e músculo fora de seu lugar. É aí que entra a cirurgia estética.

As duas alternativas mais populares são a abdominoplastia e a lipoaspiração. Cada uma cumpre uma função diferente e o paciente deve saber desde o início.

Isso significa que, antes de optar por essa opção, a interessada deve dedicar algum tempo a recuperar o seu peso e, mais tarde, pensar na cirurgia. Além disso, segundo a opinião do doutor Millán da Clínica Ruber, os resultados serão melhores se a figura mais esbelta.

A abdominoplastia consiste em reconstruir as paredes abdominais danificadas e remover a pele ficou descontraído, desta forma, volta a ter firmeza.

A explicação do doutor Millán é que “se o paciente vai se submeter a uma cesariana, damos-lhe a opção. Já que foi feita uma incisão, podemos fazer uma reconstrução da musculatura e se sobra pele, removê-la”.

Diante disso, o dr. Rodríguez diz: “Eu penso que não é o momento porque o parto é uma situação de muito stress para a mulher. Adicionar uma cirurgia adicional para fins estéticos me parece que é um ato de risco para uma situação já delicada.”

Amamentação… o meu decote?

De acordo com os especialistas, a mama tende a ter um aumento de até três vezes o seu tamanho original para poder amamentar o bebê. Ao terminar este período, a glândula tende a voltar ao seu tamanho, embora com consequências, como as que apresenta o doutor Millán da Clínica Ruber.

Para isso, existe uma prática muito comum: a elevação mamária, em que se recupera a forma da área.

Isso sim, os médicos recomendam que se faça até que a mulher decide não ter mais filhos, pois de outra forma, os resultados não seriam permanentes.

Leia também: kifina

A pele, hidratarla é o segredo

A elasticidade da pele tem um limite e com a gravidez, é provável que se chegue a ele, causando estrias, ou seja, o rasgo no tecido do tecido.

“Há mulheres que são menos evidentes, pois se camuflam, mas há outras em que se vêem muito”, garante Marta Feito, dermatologista da Clínica Dermatológica Internacional.

O tratamento consiste na aplicação de substâncias que eles reestruturam as fibras do tecido, diminuindo a ruptura da pele, no entanto, o melhor combate é a hidratação. A partir de beber muita água durante toda a gravidez, ao aplicar cremes hidratantes em todo o corpo, pelo menos uma vez por dia.

Outro problema que pode surgir na pele da grávida são as manchas hormonais, as quais são tratadas com cremes despigmentantes e peelings superficiais.

“Há que dizer à mulher que a fotoresistente é indispensável para que ele funcione. Fundamental antes e depois da gravidez”, ressalta a doutora Feito.

Ao final, os três especialistas concordam que o segredo é a prevenção e os cuidados prévios no entanto, a alternativa de uma ajuda extra, não soa nada mal.

(Não Ratings Yet)
Loading…

Leave a Reply